Colunistas

Fa­biano Chaves: Os democratas já têm histórico de fraudar eleições nos EUA, é o que mostra o filme Um Estado de Liberdade

• Bookmarks: 6


Baseado em fatos reais da vida de Newton Knight (Matthew McConaughney), que na guerra civil lutou ao lado dos confederados, Um Estado de Liberdade é o epicentro do nascimento da nação norte-americana como conhecemos hoje.

Ao som de His Truth is Marching On, a verdade de Deus está vindo marchando, conhecida com o Hino da Batalha da República, Newton e sua tropa saem caminhando em compasso pela cidade, armados, para votarem, um direito recém-adquirido pelos negros, graças aos deputados republicanos. Ao chegarem ao local de votação, os democratas sumiram com as cédulas de votos republicanos. Newton lhes diz: eles vieram aqui para votar e eles se importam com a morte muito menos que vocês. Evitando uma tragédia aparecem as fichas. Os mais de 20 eleitores depositam seus votos com as cédulas republicanas. O resultado final do condado de Jones: 2 votos republicanos.

A fraude é um crime relativamente menor no código penal. No Brasil, até 2011 não havia na legislação uma definição para esse tipo de crime. É regra que quando um conservador mente ou faz algo contra a sua moral (judaico-cristã) ele fica com peso na consciência (o livro Crime e Castigo de Dostoiévski é um clássico sobre o assunto), uma espécie de auto-punição automática do cristianismo. Ao contrário, o comunista-socialista-progressista-revolucionário entende que uma mentira para um bem maior (a sua ideologia) é totalmente aceitável na moral marxista, aliás é essa a mais importante missão do doutrinado.

O corajoso diretor Gary Ross, lembrando que Hollywood é uma facção do partido democrata, teve uma missão complicada para filmar Um Estado de Liberdade, que foi “esquecido” das premiações apesar das atuações viscerais de McConaughney e Mahershala Ali e boicotado no IMDb, Ross disse que sentiu a necessidade de contar essa história pela importância em mostrar a verdade desse momento histórico. Mas, a verdade nem sempre agrada ouvidos acostumados a mentiras, já dizia São Tomás de Aquino.

6 recomendado
bookmark icon