Política

Novo decreto coloca Unidades Básicas de Saúde no programa de privatizações

• Bookmarks: 2


Governo Federal esclarece que medida permite apenas a elaboração de estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada.

Nesta semana, foi publicado no Diário Oficial da União um decreto que incluiu as Unidades Básicas de Saúde do SUS no programa de concessões e privatizações do governo, o Programa de Parcerias de Investimentos (PPI). O documento foi assinado pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo ministro da Economia, Paulo Guedes.

O texto afirma que a medida permite “elaboração de estudos de alternativas de parcerias com a iniciativa privada para a construção, a modernização e a operação de Unidades Básicas de Saúde dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios”. Segundo o decreto, os estudos terão a finalidade inicial de estruturação de projetos pilotos, cuja seleção será estabelecida em ato da Secretaria Especial do Programa de Parcerias de Investimentos do Ministério da Economia. As UBS, são a principal porta de entrada do SUS. Elas realizam os procedimentos ligados à da atenção primária, como consultas, atendimento de pequenas urgências, coleta de exames, vacinação e cadastramento dos usuários.

O decreto gerou repercussão e críticas de que o governo estava propondo a privatização do Sistema Único de Saúde, inclusive, foram protocolados na Câmara ao menos 5 projetos de Decreto Legislativo para suspender o decreto do executivo. Entre os postulantes estão: Maria do Rosário (PT-RS), Rogério Correia (PT-MG), Rubens Bueno (Cidadania-PR) e a bancada do Psol.

Nesta quarta-feira, 28, a Secretaria-Geral da Presidência da República emitiu uma nota esclarecendo o decreto. O ministro Jorge Oliveira disse que a medida não representa qualquer decisão prévia, pois os estudos técnicos podem oferecer opções variadas sobre a questão, que futuramente serão analisadas pelo Governo Federal.

É realmente incrível como certas mentes revolucionárias dentro do congresso trabalham contra a nação. Uma vez que o projeto visa a parceria com a iniciativa privada para o desenvolvimento e melhor abastecimento das unidades de saúde, garantindo um melhor atendimento e fornecimento de insumos para a população brasileira. Para a esquerda, não importa se o projeto irá trazer benefícios e uma melhor qualidade de vida aos brasileiros, impacta em jamais deixar que o “leviatã” do estado seja reduzido um único milímetro. Afinal, este último é a “ama de leite” de todos os corruptos e insanos militantes da causa revolucionária da esquerda. Nossos votos para que bons projetos se desenvolvam, garantindo uma qualidade de nível muito maior, no atendimento aos que mais precisam dos cuidados da saúde pública.

2 recomendado
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *