Política

Contrariando NYT, Trump e Bolsonaro foram peças chaves para conter malefícios do Covid

• Bookmarks: 3


Presidentes cultivaram medidas muito semelhantes. Procurando sempre, de forma equilibrada e consciente, conciliar saúde e economia, diferentemente de outros governos globais.

Nesta última terça-feira (27 de outubro), em uma tentativa fracassada de traçar as semelhanças entre o presidente Jair Bolsonaro e Donald Trump, na condução da crise causada pelo coronavírus, o jornal The New York Times publicou uma matéria afirmando que ambos os líderes têm um “desprezo compartilhado pelo vírus”. Entretanto, Trump e Bolsonaro foram peças fundamentais para destruir o Covid e a narrativa política em torno dele.

A América Latina supostamente tem um terço das mortes no mundo e sofreu mais com a covid-19 do que qualquer outra região no planeta, diz o Estadão. Mas a realidade é justamente outra. Diversas organizações e pessoas pelo mundo divulgaram os escândalos em torno do coronavírus: houve, por exemplo, uma subnotificação no número de pessoas que contraíram a doença, por não ser possível testar toda a população de forma rápida e eficaz, e uma hiper notificação no número de óbitos, além da diferença de morrer “de covid” e “com covid”, computaram outras categorias de óbitos na conta do Covid.

Na esteira do coronavírus, com governos locais podendo assinar contratos sem licitação, inúmeros casos de fraudes e roubos foram identificados e continuam sendo com os desdobramentos das operações. Na questão econômica, Bolsonaro e Trump cultivaram medidas muito semelhantes. Procurando sempre, de forma equilibrada e consciente, conciliar saúde e economia, diferentemente de outros governos globais. A ONU, por exemplo, após os dois presidentes avisarem meses antes, reconheceu que a pandemia fez o número de famintos dobrar no mundo. Não somente isso, mas, a economia também é um fator importante, reconheceu a organização mundial.

Sendo assim, tanto Trump quanto Bolsonaro encabeçam uma lista de governantes os quais, de forma sensata, trabalharam não visando uma imagem política, mas de forma extremamente estadista, o bem-estar e a liberdade da população, tendo como premissa garantir a manutenção da vida não somente a curto prazo (no combate ao vírus), mas, também, no longo prazo, tendo em vista que as questões econômicas sejam sanadas, para que a população não sofre efeitos posteriores. Postura a qual poucos e valorosos líderes tiveram, no decorrer da história. As informações são do portal Terça Livre.

3 recomendado
bookmark icon

Write a comment...

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *