Colunistas

Carlos Chaves — Ganhe o que puder e poupe o que ganhar

• Bookmarks: 9


Em um país onde 2/3 das famílias estão endividadas, ter boa saúde financeira equivale a uma medalha de ouro.

Recentemente fiz a seguinte pergunta no stories do meu Instagram: Quem é frugal e diligente, mas nunca leu um livro sobre finanças pessoais pode ter sérios problemas financeiros? Somente 20% respondeu não. Abaixo analiso os motivos desta resposta.

Saber e fazer são coisas bem diferentes quando falamos de dinheiro.

O que caracteriza uma pessoa diligente? Não perde tempo, está sempre ocupado com algo útil e ao mesmo tempo eliminando todas as tarefas desnecessárias. Com certeza já conhecemos pessoas com este hábito e o resultado profissional que elas geraram. Posso apostar que este grupo de pessoas possui uma vida profissional estável e ascendente que se reflete em uma boa reputação profissional e por consequência receitas constantes e crescentes. Este comportamento é o que faz entrar dinheiro. Pessoas que amam seus ofícios, via de regra, são diligentes.

O que caracteriza uma pessoal frugal? Não disperdiça nada. Só gasta no necessário. Esta pessoa tem como caracteristica principal o autodomínio. Este comportamento é o que faz manter o dinheiro ganho.

Temos aqui os dois principais comportamentos que fazem uma pessoa ter uma boa saúde financeira independentemente do nível de estudo e aprofundamento teórico sobre finanças pessoais. É claro que se aliarmos frugalidade, diligência e estudo, teremos o “time dos sonhos”. Repare que não estou falando em ser rico e sim sobre ter uma boa saúde financeira. Em uma país onde 2/3 das famílias estão endividadas, ter boa saúde financeira equivale a uma medalha de ouro.

O que vem chamando minha atenção nos últimos anos é o culto à teoria. As pessoas possuem uma ideia ingênua de que SOMENTE através do estudo de inúmeros livros, vídeos e cursos se vai alcançar saúde financeira. Esta ideia não poderia estar mais longe da realidade. No núcleo deste comportamento reside a idéia de que somente a técnica e não o esforço poderá me levar ao meu objetivo. Imagine estudar tudo sobre maratonas sem dar uma volta sequer no quarteirão da sua casa.

Na tentativa de fugir da dor causada pela frugalidade e pela diligência, as pessoas procuram um atalho, postergando assim a prática destas atitudes. Como exemplo, percebemos que o número de pirâmides financeiras cresce a cada dia no Brasil, sendo que é o país que mais possui pirâmides financeiras no mundo. Repare nos anúncios que prometem: “ganhe muito dinheiro rápido de maneira fácil” ou “fique rico com day trade” ou ainda “ganhe 15% ao mês garantido”. Estes anúncios estão por toda a parte, porque as pessoas querem acreditar nestas mentiras. As pessoas querem um atalho para não terem que sofrer com a mudança de hábitos: trabalhar mais e melhor e gastar menos.

Voltando à pergunta do meu stories, fica evidente que a maioria ainda acredita que a teoria é mais importante que a atitude. Enquanto a maioria dos brasileiros continuar achando que saúde financeira é obtida somente através de atalhos, mágicas e de teorias, continuaremos com 2/3 da populaça. Temos muito trabalho pela frente.

9 recomendado
bookmark icon